Professorinha na Janela

Professorinha na Janela

Estava no Varejão quando um tal de Heitor me parou perguntando se eu era o Paulo Pinhal. Ele começou a falar que deveríamos ter uma lei Federal, Estadual ou Municipal que protegesse os casarões de Mogi, pois ele lembrava da professorinha que ficava na janela de um deles e que hoje só tem fachada.

Naquele momento, achei que ia demorar muito explicar para ele a “Carta de Atenas” que é uma espécie de manual internacional de como deve ser preservado os patrimônios, foi quando sai com a seguinte resposta:

– Nossa cidade esta sendo invadida por pessoas de outras regiões, onde ainda aqui os imóveis são mais baratos e que os benefícios são grandes, pois estamos perto da cidade de São Paulo e do Litoral. As pessoas que por aqui chegam não têm nenhuma relação histórica com a cidade, portanto, colocar um casarão no chão não representa nada para elas, pois elas não vivenciaram a professorinha que ficava na janela.

Ele ficou com aquela cara que descobriu alguma coisa e agradeceu as informações.

Paulo Pinhal.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *