Ônibus grátis para a melhor idade

Ônibus grátis para a melhor idade

Um dos problemas, talvez o maior que nossa cidade de Mogi das Cruzes enfrenta é o transito. A cidade tem mais de 250.000 veículos registrados proporcionando 1 carro para cada 2 habitantes, com seus eixos viários mal planejados e muitos deles com ruas e passeios estreitos, que transformam a cidade em verdadeiro caos.

Como podemos melhorar a mobilidade na cidade?

A resposta é simples: Melhorar o transporte coletivo e retirar os carros que estão em circulação na área central cidade. O nosso transporte público, principalmente os Ônibus, não cumpre a sua missão com eficiência de fazer os cidadãos circularem pela cidade. É nítido o objetivo que o dinheiro é o que importa. Por um valor de passagem significativo temos baixa qualidade de serviço.

Temos leis que obrigam todos os veículos privado terem cinto de segurança, mas no transporte coletivo os passageiros são tratados como animais, de pé e amontoados. A passividade dos passageiros e a falta de reivindicação por melhores condições, incentivam as empresas de ônibus a continuarem tratando mal os seus clientes.

Em decisão irracional, na cidade, não é permitida a gratuidade para cidadãos a partir dos 60 anos. Alem de um direito é uma falta de respeito com a cidade. A irracionalidade esta que naturalmente os cidadãos sexagenários, pelo incentivo, deixariam seus carros e passariam a utilizar mais o transporte coletivo, proporcionando redução no número de veículos em circulação.

Com a redução dos veículos, aliados aos corredores de ônibus para agilizarem as origens e destinos, teríamos uma cidade mais acessível e com o ganho dos desperdícios e problemas de toda a ordem que hoje ocorrem hoje por conta dos congestionamentos.

É claro que tem outras ações que devem caminhar simultaneamente com a gratuidade, como por exemplo, as sinalizações.

Tornar a passagem gratuita para os cidadãos acima de 60 anos é um dever moral que vai ajudar toda a cidade.

Paulo Pinhal.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *